Design ou destino

Design ou Destino: como o design mudou a minha vida.

 

 

Olá inspirados! 

Sempre me perguntam como eu comecei a atuar na área do design e como construí minha carreira. Então, achei que seria interessante contar aqui um pouco sobre o papel que o design tem em minha trajetória de vida e porque eu acredito que, realmente, o DESIGN MUDA TUDO.

 

Minha carreira no design

Minha história com o design começa aos 16 anos, quando comecei a trabalhar fazendo desenhos sob encomenda para alguns clientes. ACREDITE, ISSO JÁ FAZ UNS 29 ANOS! Naquela época, eu comecei a sonhar em ser designer e que, um dia, o nome Romis Carmo poderia ser lembrado pelo que eu mais amava na vida: criar!

De lá pra cá, percorri diversos caminhos na arte, ocupei cargos e prestei serviços para empresas pequenas e grandes. Passei por diversos negócios ligados ao design, me capacitei e trabalhei com alguns dos profissionais mais admiráveis do design e da comunicação capixaba. 

Porém, eu me sentia muito incomodado por perceber que os serviços de design que existiam não entregavam todo o potencial que essa ferramenta incrível é capaz, o design em que eu acreditava era muito maior do que o que eu via no mercado, tanto no do Espírito Santo, onde vivo, como no Brasil. Imaginava algo além da  comunicação visual, imaginava os sentidos e as experiências. 

Essa minha preocupação me fez buscar constantemente novas formas de expressar o que via. Ou seja,  fazer e pensar o design de maneira diferente.

 

O tempo passou e eu me dei conta que poderia contribuir para o desenvolvimento de produtos, pessoas e projetos através da minha energia criativa. Assim, compreendi que seria possível alcançar outros níveis. Por isso, em 2013 fundei a Plim Design, um escritório de design com foco em Design Gráfico, Branding e Identidade Visual.

Mesmo tendo criado a minha empresa de design e entregado muitos resultados relevantes para meus clientes, demorou alguns anos até que, finalmente, consegui entender minha busca. Para mim, entregar grandes projetos não bastava! Eu buscava transformar o design em algo que impactasse definitivamente a história das empresas para as quais prestava serviço. 

Minha inquietude para questionar o comportamento visual das coisas só chegou ao fim quando eu descobri uma ferramenta capaz de mudar completamente a vida das pessoas e a forma como elas se relacionam com as marcas. O ano era 2016 e, junto com Raiane Heringer, uma colega super talentosa, iniciamos pesquisas e estudos sobre o DESIGN SENSORIAL. Foi aí que tudo começou a mudar…

 

design ou destino

Afinal, o que é design sensorial? 

Design Sensorial tem o papel de ativar nossos sentidos através dos pontos de contato da marca (ou produto) com seu público. Somente através dele é realmente possível transformar marcas em objetos de desejo. Apesar de nem todos os sentidos se aplicarem a todos os produtos, para torná-lo memorável e único, é necessário ativar a memória sensorial das pessoas. Isso só é viável por meio do design!

Muitas empresas entenderam os valores do Design Sensorial e estão alcançando um grande destaque. Seja através de seus rótulos, nos pontos de venda e, principalmente, nas memórias afetivas que despertam nas pessoas. Uma pesquisa mostrou que 35% das pessoas lembram de uma marca pelos aromas, 5% pelo que enxergam e 2% pelo que escutam.

A revolução digital transformou nossa percepção e acelerou tudo! Agora, decisões são tomadas com apenas 3 segundos: quando impactado, o cliente curte, comenta e compartilha experiências, influenciando várias outras pessoas. É aí que entra o Design Sensorial. Quem não se lembra daquele cartão roxinho do banco digital,  ou daquele som da empresa de entregas com caixa vermelha que consegue nos alertar que estamos com fome e aguça nosso paladar?  Sabe aquela música que está tocando em uma loja do shopping e  nos faz entrar? Design sensorial é tudo isso, e muito mais! Ele ativa nossos sentidos, sentimentos e memórias! 

E foi aí que descobri a minha maior paixão!

EUREKA, agora entendia a minha inquietação e qual era o meu destino no design.

Lá se vão quase 10 anos de estudos sobre a conexão dos sentidos e  aplicando o design sensorial em todos os meus serviços. Já ajudamos com projetos de branding  e identidade visual em mais de 400 negócios no Brasil e ao redor desse mundão. Participamos de muitos empreendimentos e concretizamos grandes lançamentos de produtos. Consegui identificar a minha missão: criar projetos de design com criatividade, “fora da caixa”, através de um design que toca as pessoas com emoção para conectar marcas a seus clientes de forma definitiva. A fórmula é simples: ative os sentidos das pessoas e elas nunca o esquecerão!

 

Estamos apenas começando

Como vocês puderam ver, sempre fui movido pela paixão! Estou há quase 30 anos ligado às mudanças, nos ciclos do mercado da comunicação visual. Sou totalmente obcecado em encontrar novas formas com que o design possa impactar as pessoas e as marcas. Essa inquietação ainda me acompanha todos os dias, e sei que ela continuará me movendo. 

 

Se gostou da minha história, continue por aqui!

Em breve teremos mais histórias e cases super legais para compartilhar com vc.

Um grande abraço!

 

Romis Carmo – Diretor Criativo  Plim Design.

 

Compartilhar:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Romis Carmo

Romis Carmo

Diretor Criativo
Impulsionando negócios com criatividade
Colaborador de assuntos para design sensorial

Redes Sociais

Mais vistos

Novidades

Inscreva-se e receba atualizações

Sem spam, notificações apenas sobre novos produtos, atualizações.